segunda-feira, 30 de março de 2009

A PERVERSA SALA DE JANTAR DO PARAÍSO DA NOSSA DEMOCRACIA RACIAL



O nosso pais, é uma das maiores economias planetária e considerado ao longo de várias décadas, o país de "democracia racial". Entretanto, se olharmos atentamente, a face de nossa realidade, veremos as cicatrizes perversas provocadas por uma falsa democracia racial , embora nunca tenha se consolidado no país um regime de segregação racial visível.
As desigualdades étnicas são profundas, gritantes e de graves conseqüências para a população afro-brasileira e para o país como um todo,existe farta literatura e trabalhos que afirmam de forma demonstrativa, ao longo de décadas, a intencionalidade ,a presença e a persistência de tais desigualdades e da situação subalterna dos negros mestiços e indígenas na sociedade brasileira.
Este projeto lona cultural deve registrar a dimensão da tragédia das desigualdades no Brasil e a importância simbólica para a população de uma maneira geral do nome Jovelina Pérola Negra num espaço cultural publico na periferia da cidade do Rio de Janeiro, para que possamos pensar , trabalhar ações e parcerias institucionais que possibilitem a reversão , em longo prazo,deste inaceitável quadro.
Pretendemos também em todas as ações que envolvam a cultura na região da Pavuna, tenha a consciência dos desafios colocado para os formuladores e gestores de políticas publicas de cultura, bem como, identifique algumas lacunas , necessidades de atenção e investigação no campo étnico, ou seja, devem estar impregnadas dos pensamentos e praticas que norteiam as políticas afirmativas da sociedade contemporânea.
Todas as pesquisas apresentadas por todos institutos medidores do desenvolvimento humano, oficiais ou não, praticamente sacramentam por si ,realidade vivenciada hoje por afrodescendestes na cidade do Rio de Janeiro e em todo Brasil , neste sentido elas constatam categoricamente, que as desigualdades étnicas estão gravemente petrificadas no corpo social, o que afeta de forma grave a capacidade de inserção dos negros na sociedade brasileira, desmistificando o projeto de construção de um país democrático que de oportunidades a todos de forma igualitária. O trajeto de um individuo durante os seus vários ciclo de vida, que vai desde a infância, passando pelo acesso à educação e materializando-se na sua vida profissional e definindo seu lugar social , pouco mudou nos últimos 100 anos para os afrosdescendentes, e maioria dos brasileiros.
Trabalhar estas questões com toda a comunidade, no projeto lona cultural Jovelina Perola Negra, passa necessariamente pela biografia da própria Jovelina, que não é regra, pois a possibilidade de mobilidade social no Brasil é extremamente difícil e perversamente montada para aumentar o abismo social, criando uma verdadeira fabrica de pobres na sua maioria não brancos, mas entendemos que a trajetória de Jovelina (em nosso projeto )fornecerá para muitas crianças e jovens da região, o oxigênio necessário para o fortalecimento auto-estima do coletivo, o que poderá ser de grande valia para, a materialização de um futuro melhor para todos os cidadãos da Pavuna , e da cidade .
MARKO ANDRADE
GRUPO CULTURAL NA PAVUNA

6 comentários:

BLOGG DO SYLVIO NETO disse...

A um bom movimento deve sempre seguir um bom manifesto entregue em bom texto...De cabeças, troco e membros tão talentosos, eu não haveria de esperar nada diferente...Parabens pelo mivimento...Vocês estão realmente colocando fogo no mato...Mas...(putzz) lá vem o Sylvio com as dele...rsrrs...Não se preocupem é só uma sugestão...Não se cpor conta da idade, se por conta das várias horas diante do computador....sei lá: Acgo que s o fundo fosse mais claro seria melhor e maior o interesse pela leitura dos textos...Ou ao menos que as letras fossem brancas...Sei lá....analisa ahê irmãos

Precisando é só convocar...Mas tem de ser perto...Ando sem din sim e ir pra longe é quase ImposSylvio.

abraços
sylvio neto

Chega lá no www.bloggdosylvioneto.blogspot.com

marcelo fntes da silva disse...

a pavuna esta de parabens pois amuito tenpo estava pressizando desti tipo de relacionamento cultural emtre os povos daqui

Marcelo Dias disse...

Muito importante este artigo.
Resgata um pouco da situação dos negros em nosso país.Estamos juntos.
Marcelo Dias. Militante do Movimento Negro Unificado e presidente do Centro Afro Cultural Rosa Dias.

LONA CULTURA disse...

ola amigos da lona cultural , acreditamos que qualquer espaço cultural voltado para a periferia, deva esta focado nas questões fundamentais que jogaram esta população na exclusão histórica,e esta lona cultural derverá ter um sua pauta prioritáriamente estas questóes.
um grande abraço
GRUPO CULTUIRAL NÁ PAVUNA

Marcos Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Costa disse...

Prezados, sou editor e revisor do Jornal Reage Pavuna e gostaria de fazer uma matéria com vocês (artistas pavunenses) na coluna Cultural para o número do mês de Dezembro de 2009. Seria muito importante para a divulgação dos artistas do nosso bairro. Caso tenham interesse na proposta, por favor, entrem em contato comigo pelo mail: contatomarcoscosta@ig.com.br

Abraços.
Marcos Costa.